Igreja Metodista Wesleyana Barras PI

Informações sobre Igreja Metodista Wesleyana em Barras e região. Encontre aqui endereços e telefones de serviços e empresas em Barras, além de artigos sobre Igreja Metodista Wesleyana.

Paróquia Nossa Senhora da Conceição
(86) 3242-2018
Praça Senador Joaquim Pires Ferreira 108
Barras, Piauí
 
Diocese de Campo Maior
(86) 3241-1126
Rua Raimundo Brigido 282
Boa Hora, Piauí
 
Arquidiocese de Teresina
(86) 3222-4350
Avenida Frei Serafim 3200
Teresina, Piauí
 
Diocese de Oeiras Floriano
(89) 3557-1147
Praça 21 de Dezembro 506
Nazaré do Piauí, Piauí
 
Primeira Igreja Batista No Lourival Parente
(86) 3220-5622
Rua Brito Melo 2526
Teresina, Piauí
 
Diocese de Campo Maior
(86) 3240-1136
Praça Emancipação
Cabeceiras do Piauí, Piauí
 
Igreja Evangélica Assembléia D
(86) 3271-2015
Rua Lauro Cordeiro 255
Pedro II, Piauí
 
Diocese de São Raimundo Nonato
(89) 3494-1167
Tv São Pedro
Paes Landim, Piauí
 
Igreja Batista Renascença
(86) 3236-9379
Rua 7 - Lotm Progresso II 5803
Teresina, Piauí
 
Associação Bras Igreja Jesus Cristo Santos Ults Dias
(86) 3222-3097
Rua Professor José Amável 278
Teresina, Piauí
 

Igreja Metodista Wesleyana

Igreja Metodista Wesleyana A Igreja Metodista Wesleyana é uma instituição religiosa brasileira proveniente do “metodismo”, e recebe este nome em homenagem ao seu fundador o inglês John Wesley. Vista como uma vertente no metodismo tradicional, a instituição pende para as doutrinas neopentecostais e por isso se difundiu pelo Brasil, com esta nova denominação. Esta denominação surgiu em 1967, quando o Bispo Gesse Teixeira Carvalho, decidiu organizar uma instituição religiosa com o padrões contemporâneos e avivamento dos dons do Espírito Santo. Veja mais informações sobre esta igreja e saiba como encontrar sedes e templos da instituição. A Igreja Metodista Wesleyana Petropolis A sede atual da denominação está situada na cidade de Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro, onde conta com vários membros e pastores como Israel Nogueira, Fernando Cardoso, Marcos Batista de Oliveira e outros. Também há outras sedes no mesmo estado, como a “Igreja Metodista Wesleyana 6 região” e outras espalhadas pelo Brasil. A comunidade que participa da Metodista Wesleyana tem uma visão bastante avivada sobre “As Missões”, que no meio cristão significa que a igreja se preocupa em expandir a fé e os ensinamentos deixados na Bíblia para todas as partes do mundo. E para desenvolver este trabalho, os dirigentes da instituição criaram órgãos específicos para o planejamento e realização dos projetos voltados para ”missões”. Um destes órgãos é a Secretaria Geral de Missões, que atualmente é coordenado pelo pastor Amilton Fernandes Chaves. O trabalho de evangelização sucedido pela Secretaria Geral de Missões da Metodista Wesleyana já atravessou as mais diversas fronteiras, e ao longo de sua existência desempenhou a árdua tarefa de levar a palavra contida na Bíblia a vários povos e nações do mundo. Dentre os países em que a igreja desenvolveu trabalhos de evangelização estão o Paraguai, Peru, Portugal, Argentina, Bolívia, Uruguai, Espanha, Alemanha, Luxembrugo, Azerbajão, Bélgica, Japão, Marrocos, Índia, Moçambique, Angola, Nigéria e Senegal. Além destes lugares, a instituição ainda levou a fé cristã para vários povos indígenas do território brasileiro, como os Ticunas e Pataxós. Além da Secretaria Geral de Missões, a Wesleyana conta ainda com mais dois órgãos distintos, a Escola Missionária Wesleyana – ESCOMIW e Agência Missionária Wesleyana – AGEMIW, que também desenvolvem vários atividades em prol da evangelização.Acesse o site da Igreja Metodista WesleyanaPara saber mais sobre o trabalho de missões da Igreja, você poderá conferir outras informações no portal criado pela instituição, que pode ser acessado através do link: www.wesleyana.com. No site você poderá encontrar ainda mais detalhes sobre os cursos oferecidos para treinamento de pessoas que queiram se dedicar ao trabalho evangelístico e também saber como funciona a ESCOMIW - Escola Missionária Wesleyana. Clique no link e venha conhecer esta denominação.0 Comments